História da Matriz Nossa Senhora de Fátima

Em 1958, um grupo de moradores, formado por membros das famílias: Ferrari, Araújo, Castanha, Brás, Glória, Piccoli, Pires e Furigo conseguiram que os proprietários de um terreno na Rua Araguaia utilizassem a área para a construção de uma capela de madeira.

Naquela época havia na região duas grandes igrejas católicas: a Igreja Senhor do Bonfim no Parque das Nações e a Santa Terezinha no mesmo bairro.

As pessoas do bairro Curuçá sentiram a necessidade da criação de uma capela.

As famílias passaram a se reunir neste local para realizar suas orações e escolheram Nossa Senhora de Fátima como padroeira devido ao grande número de famílias de descendência portuguesa que residiam na região.

Em 1959 foi necessário desocupar o terreno, a capela foi desmontada e transportada para um local conhecido como Morrão Vermelho, que se tornaria posteriormente a Praça do Cruzeiro.

No final de 1959 a pequena comunidade foi reconhecida pela Diocese de Santo André, sendo desmembrada da Paróquia Nosso Senhor do Bonfim.

O mesmo grupo de moradores que construíram a pequena capela de madeira foram a São Caetano do Sul buscar o primeiro pároco, Padre Teodósio Sassaki que celebrou a primeira missa em 1959 e permanceceu por alguns meses até a chegada do Padre Aderbal Leitão Vilar.

Quando Padre Aderbal chegou não havia uma casa paroquial, então ele trouxe um projeto pronto e apresentou a comissão de moradores. A casa então foi construída e o Padre Aderbal colocou reursos próprios para executar o projeto.

Em 1960 iniciou o trabalho para a construção da Igreja, houve muita luta e dedicação da comunidade. Foram feitas doações em dinheiro, material de construção, mão de obra e assim foi seguindo a construção da igreja de 150m² com capacidade para 200 pessoas.

Depois que a paróquia foi erguida, o Padre Aderbal mandou confeccionar uma cruz de concreto com mais de 5 metros, substituindo a cruz de madeira dos jesuítas colocada em 1941. A cruz representa o Cristo crucificado que estende seus braços sempre pronto para receber os filhos que O procuram.

E assim a comunidade crescia a cada ano, acompanhando seu pároco na evangelização e o espaço que havia para reuniões foi ficando pequeno e se fez necessário pedir lugares emprestado das EMEIs vizinhas. O Padre Aderbal e o conselho concluiram que seria necessário criar um novo espaço para a comunidade e que teriam muito trabalho pela frente.

Começaram então as primeiras quermesses com o intuito de arrecadar fundos para a compra do terreno e construção de um Centro Comunitário. Nesse período o Padre Aderbal começou a apresentar muitos problemas de saúde e acabou falecendo após 25 anos dedicados a paróquia.

Passaram pela paróquia outros pastores do rebanho e foi com a vinda do Padre Pedro em 1987 que veio a retomada da construção. Foram feitos chás, bingos e quermesses com o intuito de arrecadar fundos para a obra e como resultado de tanto trabalho a comunidade Nossa Senhora de Fátima conseguiu levantar o salão paroquial e a comunidade São Miguel Arcanjo a parte de baixo do salão onde está fixada atualmente a igreja.

E assim foi-se passando vários anos, alguns pastores, a comunidade crescendo e cada vez mais envolvida e empenhada trabalhava e comemorava as pequenas e grandes conquistas.

O Padre José Nistal Martin de Serranos que chegou em 2002, recebeu uma comissão que estaria a frente da construção da nova igreja juntamente com ele. O projeto aprovado foi da arquiteta Mara Rocha, paroquiana de muito tempo e que nesse momento estava morando em Campo Limpo Paulista. Mara muito devota de Nossa Senhora de Fátima disse que faria uma Igreja bem bonita, em forma de manto.

Vários projetos foram feitos com o intuito de angariar fundos para essa construção e em 12 de outubro de 2003 foi celebrada a última missa na igreja antiga as celebrações foram feitas no salão de baixo do Centro Comunitário até o término da construção.

No dia 04 de dezembro de 2003 finalmente teve início as obras da nova igreja após serem resolvidas algumas questões necessárias para esse início.

A construção foi tomando corpo e forma, foram se passando as etapas, as campanhas...

Em setembro de 2007 foi instalada uma belíssima cruz de 5 metros de altura e 3 de largura em local de destaque.

Em 2009 a construção já estava preparada para acolher aproximadamente 1.000 pessoas.

E a história não pára!

A igreja passou por várias construções, reformas, e ainda hoje continua crescendo em membros, estrutura e trabalhos de evangelização.

E a história não pára!

A igreja passou por várias construções, reformas, e ainda hoje continua crescendo em membros, estrutura e trabalhos de evangelização.